Pesca Alternativa Mais

Pesca Alternativa Mais: Jacarés

  Lusca nos leva para reserva particular Portal do Jaburu, em Goiás, um santuário com mais de 2000 km de extensão. Lá a pesca é proibida e quem reina na área são os jacarés. Os bichões são tão mimados, que ganham comida na boca e são chamados pelo nome. Assista e comprove!

Dicas básicas para pescar Pirarara

  Peixes de couro fazem muito sucesso com o público do Pesca Alternativa. Recebemos diariamente milhares de fotos de pescadores de diversas regiões do Brasil com as Pirararas pescadas. A espécie é também campeã dos comentários no site e nas redes sociais. Por isso hoje vamos apresentar dicas básicas para a pesca desse peixe que além de lindo, é muito esportivo. (Veja também: Lusca encara uma Pirarara de 35 kg) A Pirarara tem como habitat original a Bacia Amazônica, mas tornou-se muito popularizada em pesqueiros de todo canto do Brasil. Quando no rio, a espécie gosta de estar em poços e canais, podendo até frequentar algum banco de areia com média profundidade se ali houver alimento, que geralemente são peixes, frutos e caranguejos. Sem dúvida, é um dos peixes mais bonitos da natureza....Leia Mais

Pesca Alternativa Mais: Dicionário de Pescador

Você sabe o que é pentear o barranco? E minhocar? Quem é pescador de Black Bass está ligada neste vocabulário. Nossa apresentadora Michelle, foi para as ruas de São Paulo para saber se a população conhece o dicionário peculiar dos pescadores. O resultado é bem divertido! Assista! Aproveite e veja o último episódio do PA, onde Diogo e Lusca vão atrás de exemplares de Black Bass. Clique aqui    

Pesca Alternativa Mais: Emocionante pescaria de Dourado

  Acompanhe agora uma emocionante pescaria de Dourado, onde Lusca Pacheco fisga o Rei do Rio em águas argentinas! Além do muita emoção, nosso apresentador ainda explica sobre capacidade de linha da carretilha. Assista!  

Pesca Alternativa Mais: Fazenda Pacu

Conheça agora a fazenda Pacu, localizada no município de Inháuma, a 83 km de Belo Horizonte. O lugar reúne tradição familiar, aliado à uma estrutura completa. Além da pescaria, o lugar contempla diversas opções de lazer. O Marcão já esteve por lá no último programa, relembre aqui. Para quem vai para os lados de Minas Gerais, esta é uma boa opção! Veja na matéria.  

O peixe que dá sustento: Saiba como vivem pescadores artesanais

  Vamos conhecer o dia-a-dia de um pescador artesanal da cidade de Rio das Ostras, localizada a 270 km do Rio de Janeiro. Boa parte da população brasileira busca seu sustento no mar. Em Rio das Ostras, não é diferente. Ao todo, mais de 150 famílias vivem da pesca artesanal na cidade. Os pescadores passam dias longe de casa atrás de uma boa quantidade de peixes. Uma alternativa para incrementar esta atividade – muito utilizada por países onde a pesca marítima representa uma grande fonte de renda – é a implantacão de recifes artificiais.  Veja na matéria:  

Pesca Alternativa Mais: Livro registra imagens de homens do mar

Dias longe de casa embalados pelo mar. Essa é o rotina de homens que encontram nas águas um meio para sobreviver. Essa luta diária pelo peixe foi tema do registro feito pelo fotográfo paulistano Roberto Linsker no livro Mar de Homens, que reúne 92 imagens do cotidiano dos ribeirinhos de todo o Brasil. Mais do que a atividade, as fotos exaltam as pessoas que estão envolvidas com a pesca artesanal. Um trabalho muito sensível e premiado. Conheça mais este projeto na matéria realizada pela Michelle Cavalcanti:

Pesca Alternativa Mais – Lusca e o Dourado Argentino

Só na nossa Comunidade você acompanha todas as aventuras de nossos pescadores e vê partes inéditas dos programas que não foram ao ar na tv. Neste vídeo Lusca fisga um belo dourado e fala um pouco sobre capacidade de linha da carretilha. Acompanhe!

Pesca Alternativa Mais Ep.350 – Lusca no Araguaia

A segunda parte da expedição de Lusca ao Rio Araguaia deu tão certo que ainda temos uma parte inédita só para nossos amigos internautas. Dessa vez nosso pescador não cansa de se embrenhar na mata atrás de belas fisgadas. Entre um arremesso e outro, ele mostra que não é qualquer dificuldade que o faz desistir de ir á caça de um tucunaré brigador. Além disso, ele ressalta a importância de utilizar uma linha de qualidade para que ela não parta entre os enroscos e galhos. Para assistir o programa Lusca no Araguaia 2° Parte, clique aqui  Apoio Pousada Cristal Tel: (62) 3364-2540 / 9938-8411 http://www.pousadacristal-val.com.br/ Curtiu esse Pesca Alternativa Mais? Então aproveite e deixe seu comentário logo abaixo

Pesca Alternativa Mais – Ep.348 Lusca no Araguaia

Só na nossa COMUNIDADE você tem acesso a partes do programa que não foram ao ar na televisão. Desta vez, separamos um parte da pescaria que Lusca realizou no Araguaia, atrás de grandes pirararas e excelentes tucunarés. Ele mostra toda a sua habilidade trabalhando a isca artificial e fisga um esportivo tucunaré, além da dar uma excelente dica de stick. Nnão perca esta exclusividade de nossos amigos internautas e veja só o que Lusca aprontou por lá. Para ver o programa Ep. 348 Lusca no Araguaia, na íntegra clique aqui

Experiência: Pescaria de Igaratá – Detalhes do percurso

No programa 341 no qual Lusca fez uma pescaria de corvina na represa de Igaratá, fizemos, através no nosso cinegrafista Raphael Gomes, uma experiiêcia nova marcando todo o circuito percorrido por ele na pescaria com todas as informações detalhadas sobre tempo percorrido, distância, temperatura etc. Acessando o link abaixo você vai ver todas estas informações e ainda pode simular ou exportar esta informação para o seu GPS e refazer o mesmo percurso.   Gostou desta novidade? Deixe seu comentário logo abaixo dando sua opinião desta experiência.

Olho de cão

O olho-de-cão (Priacanthus arenatus), também chamado de olho-de-vidro, pirapema e piranema é uma espécie de peixe teleósteo, perciforme, e pertence a família dos priacantídeos. As suas características mais visíveis além da coloração avermelhada são os olhos grandes e a bocadura larga e inclinada. Ele habita águas tropicais e subtropicais do Oceano Atlântico e chega a medir cerca de 40 cm de comprimento. Vive em fundos rochosos, de areia, pedra, coral e dentro de baías. As  profundidades podem variar de 10 a mais de 200 m, com preferência para as águas mais profundas. Nada sozinho ou em pequenos cardumes, sendo encontrado perto do fundo. Tem hábitos noturnos e alimenta-se principalmente de pequenos peixes, crustáceos, poliquetas e larvas. A melhor época para se fisgar o Olho-de-cão é durant...Leia Mais

Lost Password

Register

CLOSE
CLOSE